Os produtos tradicionais de Páscoa estão mais caros em Belo Horizonte


Os produtos tradicionais das comemorações da Páscoa estão mais caros em Belo Horizonte. Com o aumento dos custos com embalagens e a valorização do dólar frente ao real, o preço médio do ovo de páscoa subiu 27,42% quando comparado com 2020. Também foi verificada alta nos valores dos bacalhaus, que subiram 15,85% em média. Estes e outros incrementos mostram que as compras para a data serão um desafio a mais para o consumidor.

É que a elevação apurada nos principais produtos para a Páscoa 2021 ficou bem acima da informação acumulada nos últimos 12 meses que chegou a 6,25%. A pesquisa sobre os itens mais consumidos na Páscoa foi realizada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead / UFMG) e mostrou que além da diferença nos valores dos produtos para a data, a ser comemorada no próximo domingo (4), existe ainda grande variação de preços entre os equipamentos comerciais. No caso dos ovos de chocolate, uma dispersão ficou superior a 40% em vários itens.

De acordo com a coordenadora de pesquisas da Fundação Ipead, Thaize Vieira Martins Moreira, a alta expressiva verificada nos preços dos produtos Os mais consumidos no período estão ligados a vários fatores. Entre eles está a menor oferta de produtos para embalagem, o que deixou estes produtos mais caros e impacta no valor dos ovos e caixas de bombons. “Com a pandemia, muitas indústrias foram afetadas e a oferta de plásticos, papelão e demais materiais para embalagens ficou menor, o que encareceu os produtos”.

Preços de chocolates e bacalhau subiram além da informação

Outro problema diz respeito à desvalorização do real frente ao dólar, que elevou a cotação dos produtos importados e do cacau, que tem o preço cotado na moeda norte-americana. “A Páscoa 2021 será mais cara para o consumidor. A pesquisa mostrou uma alta média nos preços dos ovos de 27,42% sobre 2020. Foram examinados diferentes marcas e apresentações, sendo feito médio ponderado, levando em conta o peso do ovo. Vale ressaltar que a notícia, no mesmo período, ficou em 6,25%. Essa alta vai pesar sem orçamento do consumidor. No ano passado, devido ao início da pandemia, havia sido registrado queda de 19% nos preços dos ovos de Páscoa quando comparado com 2019 ”.

Segundo o Levantamento, muitas marcas variação superior a 60%, principalmente, a marca Garoto (que hoje pertence ao grupo Nestlé), componentes produtos subiram, em média, 70,71%. Os ovos da marca Lacta conhecida cerca de 14,24% mais caros. Na marca Nestlé, o aumento médio foi de 23,68% e da Cacau Show de 9,11%.

Dentre os ovos, o maior aumento foi registrado no ovo Clássicos ao leite, da Garoto, com 89,39% de reajuste frente a 2020. Em seguida, veio o Classic ao leite da Nestlé, 74,38% mais caro que em 2020. Já a caixa de bombons aumentou 5,28%, com o valor médio de R $ 8,57.

Peixes, azeite e batata na Páscoa 2021

Além dos ovos de Páscoa, uma pesquisa do Ipead divulgado aumento nos preços dos peixes e bacalhaus. O preço médio dos bacalhaus aumentou, em média, 15,85%, com o quilo cotado, em média, a R $ 93,33. O preço médio dos peixes subiu 18,92%, chegando a R $ 18,92 por quilo.

Outro produto com forte consumo no período também conhecido mais caro, como o azeite de oliva, que passou para R $ 21,78 a embalagem com 500 ml, alta de 11,78%. UMA batata inglesa subiu 10,50%, com o quilo cotado a R $ 4. A sardinha em lata, 130 gramas, aumentou 31,51% e é vendida a R $ 4,09.



Fonte: Link do post Completo

Call Now Button